Ação Vizinhas (2014-2019)

Ação Vizinhas foi uma iniciativa de residências artístico-teóricas acerca de memória, história e acervo de dança que reuniu Acervo Mariposa e Cartografia de Ficções (Nirvana Marinho, SP), Acervo Recordança (Recife, PE, presente entre 2014-2017) e Temas de Dança (Flávia Meireles, RJ). Foram realizadas ações de encontro, pesquisa e estudo coletivo entre 2015 e 2018, resultando em três principais residências: São Paulo (em outubro de 2016 promovida pelo Instituto Goethe de São Paulo), Rio de Janeiro (em julho de 2018, promovida pelo Instituto Goethe de Rio de Janeiro) e Goiânia (durante o ano de 2018, promovida pelo Fundo Estadual de Cultura de Goiás).


Por que

Há uma lacuna de política pública sobre a memória da dança no Brasil a partir da qual projetos independentes tem olhado para os desafios da memória e história em dança. Acervo Recordança, Acervo Mariposa, Temas de dança e Cartografia de ficções têm justamente se ocupado em gerar ações nestes últimos anos, com trajetórias distintas. Ao legitimar tais questões para a dança no Brasil, faz-se necessário reduzir a distância da memória da nossa própria história da dança e performar seus arquivos. Importante é tornar o conceito de memória uma prática cultural.

Tal relação entre memória, história, acervo e curadoria é um campo alargado no qual o arquivo pode ser performado. Isso está presente na própria natureza do fazer artístico atual que não distingue refletir de fazer, arquivo de corpo, performance de memória. Em 2014, tais projetos se reúnem para aprofundar seus campos de ação e reconhecer quais lacunas estão presentes, apontando então para uma rede de projetos. O que interessa na proposição dessa rede são os modos de fazer <acervo> em sua acepção mais ampla, cuidadora e ativadora da memória e da história. Os projetos se assemelham, seja na sua forma de gestão de acervos – Recordança e Mariposa – ou na sua relação com a história – Temas de dança e Cartografia de ficções. Desse modo, englobam processos curatorais de escolha, modos de sistematização, além da produção de ações culturais e educativas.


Quem

O Acervo Mariposa (SP) é um programa cultural de gestão de aquisições, termos de autorização, parcerias e difusão dos materiais que possibilitem a difusão dos materiais de dança. A construção de um patrimônio coletivo é a principal tônica do Acervo Mariposa com a finalidade de estabelecer a democratização dos materiais de dança, seja para a comunidade da dança, seja para o público em geral.

O Cartografia de ficções (SP) “lose yourself to dance” é um espaço de estudo das histórias da dança mapeado a partir da prática performativa do estudo, uma ação artística que estuda as histórias da e na dança em forma de suas cartografias possíveis. O que nos interessa é que um artista nos leve a outro, a outro, até ao que não conheço, e continua, a outro, e outro, criando mapas, caminhos, mapas sobre mapas movéis.

O grupo de pesquisa Temas de Dança (RJ) elabora critérios – a partir de leituras, análise de vídeos, oficinas temáticas, conversas com artistas – que auxiliem a pesquisa em dança, mais especificamente, as relações entre pensamento, história, dança e corpo. A idéia é possibilitar tanto aos profissionais quanto aos estudiosos da dança um arsenal teórico e prático que contribua para a formação, produção e difusão em dança.


Residências realizadas

Performar Arquivos (SP)

Este projeto consiste na realização de uma residência intitulada Performar Arquivo no Instituto Goethe nos dias 27, 28 e 29 de outubro de 2016 a fim de debater aspectos sobre memória, arquivo e acervo em dança com seus desdobramentos sobre história da dança e apropriação cultural do imaginário sobre esta área de expressão artística. Esta residência reúne os projetos Acervo Mariposa (SP), Acervo RecorDança (PE), Temas de Dança (RJ) e Cartografia de Ficções (SP/Lisboa), assim organizados como Projeto Vizinhos, e procura evidenciar as convergências que tais projetos apresentam entre si bem como as possibilidades discursivas de dar a ver esses entendimentos.

O eixo curatorial da residência – Performar Arquivos – discute a prática documental, inclusive propondo o registro da residência em forma de pílulas de vídeo para canal específico na internet, e levanta aspectos sobre tal práxis que inclui memória e difusão.

Produção: Nirvana Marinho

Participação: Elis Costa, Flávia Meireles, Liana Gesteira, Nirvana Marinho, Valéria Vicente

Convidados:

Realizado pelo Instituto Goethe, São Paulo (outubro de 2016)

Performar Memórias (RJ)

Este projeto consiste na realização de uma residência intitulada “Performar Memórias – tensões étnico-raciais na dança e memórias silenciadas” a fim de debater aspectos sobre memória, arquivo e acervo em dança com seus desdobramentos sobre histórias das danças.

A partir de residências anteriores e, principalmente, da mais recente delas realizada no Instituto Goethe São Paulo (outubro 2016) – Perfomar Arquivos – faz-se importante fortalecer a prática documental e performativa investigada nesta experiência em outro campo de saber, desdobrando suas questões, a saber: uma vez que acervar é aceitar o que se esvai mas também revivificar o que se mantém, como perceber os movimentos de silenciamento na dança, seja em sua prática e compreensão étnico-racial sejam nas memórias silenciadas?

Produção: Marília Rameh

Participação: Flávia Meireles, Hugo Oliveira, Kathya Gualter, Juliana Manhães, Nirvana Marinho, Valéria Monã

Convidados: Carmen Luz, Gatto Larsen, Rubens Barbot, Lazir Sinval

Vídeo: Carmen Luz

Realizado pelo Instituto Goethe, Rio de Janeiro (setembro de 2018)

Performa Arquivos – edição Goiânia

O projeto “Performar Arquivos – edição Goiânia” reuniu pesquisadores em Dança de Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Acre.

Produção: Giselle Carvalho

Participação: Ana Carolina Wenceslau (GO), Temas de Dança – RJ, Kleber Damaso (GO), Luciana Ribeiro e Valeria Figueiredo (Olhares pra Dança -GO), Marlini Dorneles de Lima (Dançando com a Diferença – GO), Nirvana Marinho (Cartografias de ficções e Acervo Mariposa – SP), Rafael Guarato (GO), Rousejanny Da Silva Ferreira (Pelas Beiras – GO), Valeska Alvim (Cartografia da dança no acre – AC)

Realizado (selecionado pelo Edital) pelo Fundo Estadual de Cultural Goiás (junho 2018)


Textos para conhecer mais