Trepadeira, 3a versão, edição única em Salvador, IC 7

O Trepadeira insiste em trepar. Convidamos pelo Interação e Conectividade, encontro de artes produzido pelo Dimenti, estivemos dias 6, 7 e 8 de julho em Salvador para abrir (mais) espaços de partilha a partir de “Retrospective”, de Xavier le Roy, presente na programação do encontro. A questão do IC 7 foi a memória como motor e assim foi a proposição do Trepadeira como parte integrante desta orgia artística.

Depois de cinco edições (2013-2013), o Trepadeira alcança o Interação e Conectividade, da Dimenti Produções, a tão convite de Jorge Alencar and team. A propósito da memória como motor, assistimos “Retrospective”, de Xavier le Roy, e disparamos uma trajetória de partilha de modos de criação em forma de programas performativos de ação artística.

O primeiro, já segundo: a Estufa, laboratório de criação, guiado por Nirvana Marinho, com provocações de Talma Salem, mas, sobretudo, em estado coletivo de re-criações

Observados por uma espiã, em estado de guerrilha: Talma Salem é a espião desse ciclo franco-baiano, para escrita de um texto (performativo, todo formato é possível) nascente daqui, espiada ainda por Bruna Antonelli e Petterson Costa, todos nós ex-curadores aqui insistimos em participar

Terceiro, num continuum: o Pic Nic, espaço para comer e ser devorado antropofagicamente por tudo que pode ter acontecido antes de 8 de julho de 2013.

Interacao e conectividade, Dimenti, Salvador

Trepadeira – Estufa, Nirvana Marinho

Colaboracao e humus de Talma Salem

Equipe Trepadeira: Bruna Antonelli, Petterson Costa, Nirvana Marinho e Talma Salem

Julho 2013